Mais de um quarto dos estudantes fazem sexo sob efeito de álcool e drogas

Estudo realizado no Politécnico de Leiria

08 fevereiro 2011
  |  Partilhar:

Um estudo efectuado nas escolas do Instituto Politécnico de Leiria revela que, dos 1.229 estudantes que se declararam sexualmente activos, 350 (28,5%) "têm relações sexuais sob o efeito de álcool e drogas".

 

Segundo os autores do trabalho, citados pela agência Lusa, os resultados são semelhantes aos verificados em outros estabelecimentos de ensino.
Entre os 416 rapazes e 813 raparigas sexualmente activos, 47,1% dos primeiros e 13,9% das raparigas fazem sexo com parceiros ocasionais. E "44,5% dos jovens e 20,2% das suas colegas têm relações sexuais sob o efeito de álcool e drogas", refere o mesmo estudo.

 

Por outro lado, o trabalho conclui que "31,3% dos rapazes e 11,3% das raparigas não tomam precauções para evitar uma gravidez indesejada e, não tendo preservativos, não recusam uma relação sexual com uma pessoa desconhecida". Os inquéritos nos quais se baseou o estudo foram realizados nos anos de 2006 e 2007, e abrangeram 1.442 alunos (68,4% dos quais do sexo feminino), com idades entre os 17 e os 44 anos.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.