Mais de mil mortes associadas ao calor desde Abril

Estimativa do Instituto Ricardo Jorge

28 julho 2010
  |  Partilhar:

 

Estimativas calculadas pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge referem que, até ao passado dia 12 de Julho, em quatro períodos distintos desde finais de Abril, terá havido mais 1.081 óbitos provocados por problemas associados ao calor.

 

Trata-se apenas de estimativas, que se socorrem de comparações feitas com a mortalidade ocorrida em períodos idênticos em que não houve temperaturas elevadas para a época.

 

Para o subdirector geral de Saúde José Robalo, entrevistado pelo “Jornal de Notícias”, estes "são valores estimados", não se podendo estabelecer um nexo de causalidade entre calor e número de óbitos. No entanto, João Robalo considera que "certo é que cada vez que verificamos aumentos de temperatura, vemos uma curva ascendente da mortalidade".

 

O sistema de alerta e observação da mortalidade eventualmente relacionada com o calor, o Ícaro, calculou para o ano passado 966 óbitos em excesso. Em 2007 e 2008, a estimativa foi de zero. Já em 2006, o número cifrou-se em 1.259. O número mais elevado ocorreu em 2003, com 1.953 mortes.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.