Mais de metade do absentismo laboral é causado pelo stress

Dados da Organização Internacional do Trabalho

28 abril 2010
  |  Partilhar:

O stress laboral está na origem de mais de metade do total de dias de trabalho perdidos por motivo de doença, representando um elevado custo em termos de sofrimento humano e em termos económicos, alerta a Organização Internacional do Trabalho (OIT).

 

Segundo um relatório da OIT, elaborado para assinalar o Dia Mundial da Segurança e Saúde no Trabalho, que se comemorou a 28 de Abril, o stress foi considerado a segunda causa mais frequente dos problemas de saúde relacionados com o trabalho, tendo atingindo 22% dos trabalhadores da União Europeia em 2005.

 

O aumento da flexibilidade e da precariedade do emprego, a intensificação dos ritmos de trabalho e os problemas relacionais no meio laboral são alguns dos factores que estão na origem do crescimento do stress relacionado com o trabalho.

 

De acordo com o documento, citado pela agência Lusa, a longo prazo o stress relacionado com o trabalho pode originar lesões músculo-esqueléticas, hipertensão, úlceras digestivas e doenças cardiovasculares. Pode ainda contribuir para uma incapacidade de fazer face às exigências do trabalho e pode ser um factor de depressão ou até de suicídio.

 

Para pôr cobro à situação, a OIT defende a necessidade de introduzir medidas de prevenção específicas com vista à redução das potenciais consequências do stress relacionado com o trabalho.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 2Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.