Mais de metade das crianças não vai ao Oftalmologista

Estudo do Observatório Nacional de Saúde

21 agosto 2006
  |  Partilhar:

Mais de metade das crianças até aos 14 anos nunca tinha sido observada por um especialista e, dos inquiridos com idades compreendidas entre os 18 e os 45 anos, perto de um quinto admitiu nunca ter sido examinado por um médico, revela um estudo efectuado pelo Observatório Nacional de Saúde do Instituto Dr. Ricardo Jorge (Onsa).Das 236 crianças e jovens até aos 14 anos que integram a amostra, mais de metade (54%) nunca tinham sido observadas por um Oftalmologista.Outro indicador revelador da falta de cuidado com a saúde da visão prende-se com o facto de 8% dos inquiridos com mais de 45 anos nunca terem consultado um especialista e de 43% o fazerem sem qualquer periodicidade. E mais de 30% dos que declararam ter doença oftalmológica não eram observados com regularidade - destes, mais de 60% tinham sido examinados há quatro ou mais anos. Curiosamente, 2,6% dos indivíduos que usavam óculos afirmaram mesmo nunca terem sido vistos por um oftalmologista.A percentagem de adultos com pelo menos uma actividade diária limitada por problemas de visão ascendia a 16%. Tratou-se de um estudo descritivo transversal a uma amostra fixa do Observatório Nacional de Saúde, constituída por 1183 lares. Através de entrevistas telefónicas, obtiveram-se 873 questionários válidos, com respostas que abrangem 2392 indivíduos (em relação à prevalência de doenças, quem atendia o telefone respondia pela totalidade da família).O objectivo era contribuir para o conhecimento do panorama da visão da população em Portugal continental, uma vez que, à excepção de um estudo divulgado em Março pela Sociedade Portuguesa de Oftalmologia, não haverá trabalhos deste tipo publicados, lê-se no documento.Fonte: PúblicoMNI- Médicos na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.