Mais de 37 mil portugueses não querem doar órgãos
01 outubro 2001
  |  Partilhar:

Mais de 37 mil portugueses registaram-se como não dadores de órgãos, a um ritmo que tem vindo a diminuir acentuadamente desde que, em 1994, foi criado o Registo Nacional de Não Dadores (RENNDA).
 

 

Este serviço informatizado - a funcionar no âmbito do Instituto de Gestão Informática e Financeira da Saúde (IGIF) - regista a identificação de quem não pretende doar os seus órgãos ou tecidos.
 

 

Em 1994, 23.778 pessoas inscreveram-se no RENNDA e, no ano seguinte, esse número desceu para menos de metade: 10.879. Em 1996, os não dadores eram 947, 490 no ano seguinte, 470 em 1998, 237 em 1999 e 199 no ano passado.
 

 

Nos primeiros oito meses deste ano já se registaram no RENNDA 99 indivíduos, o que totaliza, desde a criação deste serviço, 37.099 não dadores.
 

 

O RENNDA é consultado quando uma pessoa morre num hospital em situação de morte cerebral e antes de a equipa médica proceder à análise dos órgãos, com vista a um transplante.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.