Mais de 300 acusados no caso dos atestados falsos

Ministério Público acusa médicos e alunos de Guimarães

02 janeiro 2003
  |  Partilhar:

Ao todo, o Ministério Público (MP) acusou formalmente 154 médicos e 97 alunos envolvidos no polémico caso de atestados falsos para justificar faltas às provas globais ocorrido em duas escolas secundárias de Guimarães, em Junho de 2000, informa a edição desta quinta-feira do jornal Público.
 

 

Segundo o Público, consta na acusação que os médicos actuaram por interesse económico, laços de amizade ou familiares, emitindo documentos que atestavam a incapacidade dos vários alunos em causa para se apresentarem na escola no dia da prova. Mais de 1201 atestados terão sido apresentados nas secretarias das duas escolas vimaranenses que o MP concluiu serem, na sua maioria, falsos, dadas as provas reunidas durante a fase de inquérito.
 

 

O caso ficou conhecido como a «epidemia de Guimarães» e levantou grande polémica, levando mesmo o conselho de disciplina da secção regional do Norte da Ordem dos Médicos a investigar 190 clínicos, tendo sido proposta a aplicação de sanções disciplinares a 90 deles.
 

 

No rol dos acusados estão ainda 97 dos alunos que terão recorrido a esses atestados falsos. Os estudantes temiam baixar a classificação média final em virtude de uma prestação mal-sucedida nas provas globais.
 

 

Fonte:Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.