Maior prevalência de doença celíaca em mulheres com infertilidade inexplicada

Estudo publicado no “Journal of Reproductive Medicine”

15 setembro 2011
  |  Partilhar:

Existe uma taxa elevada de doença celíaca em mulheres com problemas de fertilidade cujas causas são ainda desconhecidas, sugere um estudo realizado pelo centro de cuidados reprodutivos da Universidade de Columbia, nos EUA, publicado no “Journal of Reproductive Medicine”.

 

O estudo avaliou 191 mulheres com problemas de fertilidade que foram submetidas a um "screening" (rastreio) serológico para detectar a doença celíaca, assim como um teste de infertilidade. As quatro pacientes que acusaram positivo no teste serológico foram aconselhadas a consultar um especialista em doenças do aparelho digestivo. Estas quatro mulheres foram diagnosticadas com doença celíaca e, depois de irem ao médico, começaram uma dieta sem glúten.

 

Entre as 188 pacientes que completaram os testes, a prevalência da doença celíaca não diagnosticada foi de 2,1%. Embora esta taxa não tivesse sido significativamente maior do que o esperado de 1,3%, o diagnóstico da doença celíaca em mulheres com problemas de fertilidade, sem uma causa conhecida, foi significativamente maior, de 5,9%, ou seja, três de 51 mulheres. É importante destacar que as quatro mulheres que foram diagnosticadas com doença celíaca conceberam no ano depois de ter sido detectada a doença.

 

Embora o número de participantes neste estudo seja pequeno, os resultados sugerem que, pelo menos nalgumas mulheres com problemas de fertilidade, as medidas dietéticas podem ajudar a recuperar a fertilidade.

 

De acordo com a líder do estudo, Janet Choi, endocrinologista reprodutiva, "o diagnóstico da doença celíaca numa mulher infértil pode ser particularmente benéfico se a terapia de baixo preço - e baixo risco - a seguir for uma dieta sem glúten pode melhorar as probabilidades de conceber. "

 

Para o co-autor do estudo, Peter Green, estes dados devem ser adicionados ao conjunto de conhecimentos clínicos, que vão aumentar o impacto da doença celíaca não diagnosticada na saúde reprodutiva das mulheres.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.