Maior ingestão de leite fermentado diminui risco de cancro da bexiga

Estudo publicado na revista “American Journal of Clinical Nutrition”

28 outubro 2008
  |  Partilhar:

Um estudo publicado na revista “American Journal of Clinical Nutrition” analisou dados epidemiológicos sobre o efeito dos lacticínios sobre o risco de cancro da bexiga.
 

 

O estudo foi liderado por Susanna Larsson, do Karolinska Institute, na Suécia.
 

 

Para o trabalho foram acompanhados 82.002 indivíduos de ambos os sexos, durante cerca de nove anos. Neste período, o diagnóstico de cancro da bexiga foi feito em 76 mulheres e 409 homens. A ingestão total de lacticínios não se associou significativamente ao risco de cancro da bexiga.
 

 

Houve uma associação estatisticamente inversa e significativa entre a ingestão de leite fermentado (coalhada ou iogurte) e cancro da bexiga. O risco relativo entre a categoria de maior ingestão de leite fermentado (duas refeições por dia), comparada à menor categoria (zero ingestões por dia) foi de 0,62 para ambos os sexos, 0,55 para mulheres e 0,64 para homens. A ingestão de leite ou queijo não se associou ao risco de cancro da bexiga.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.