Maior computador de cálculo científico português inaugurado hoje em Coimbra
21 janeiro 2002
  |  Partilhar:

O computador para cálculo científico mais potente existente em Portugal, mais rápido que um Pentium da última geração, instalado no Departamento de Física da Universidade de Coimbra, vai ser inaugurado hoje pelo ministro da Ciência.
 

 

O Laboratório de Computação Avançada (LCA) alberga um sistema de computação paralela com 37 máquinas, que os investigadores baptizaram de Centopeia, já que está estruturado para receber até cem computadores e em que cada um é considerado uma "pata", todas necessárias para que o sistema funcione em conjunto.
 

 

"Actualmente, o LCA serve para efectuar simulações de vários fenómenos físicos, que vão desde as partículas elementares aos materiais sólidos, passando por agregados atómicos", explicou o físico Carlos Fiolhais, que dirige a unidade de investigação onde se situa o laboratório, o Centro de Física Computacional.
 

 

Na inauguração oficial do LCA (o centro está a funcionar desde Novembro), serão assinados protocolos de colaboração entre o Centro de Física Computacional e os Centros de Matemática e de Engenharia Mecânica da Universidade de Coimbra (UC).
 

 

"Este sistema permite um desempenho computacional muito superior aos sistemas baseados num único processador", explicou à Agência Lusa Pedro Vieira Alberto, responsável pelo laboratório.
 

 

Ou seja, quando todo o sistema está em funcionamento obtêm-se resultados 20 vezes mais rápidos do que seria possível num Pentium de última geração.
 

 

Doença dos pézinhos
 

 

Em colaboração com um grupo do Departamento de Química da UC, está a ser desenvolvido no LCA um estudo sobre a evolução de um tipo de molécula biológica importante para a investigação em paramiloidose (doença dos pézinhos).
 

 

"Este estudo envolve cálculos muito intensivos e só é possível fazer simulações realistas em tempo útil se se usar um sistema de processamento paralelo como este", explicou Pedro Alberto.
 

 

A abertura a utilizadores de outras localidades do país deverá acontecer à medida que a infra-estrutura crescer e as comunicações informáticas permitirem satisfazer outras necessidades.
 

 

O LCA, que representa um investimento de mais de 60 mil contos, foi apoiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, pela Reitoria da Universidade de Coimbra, pelo Banco Português de Investimento, e pelos fabricantes de equipamentos de informática Compaq e Solbi.
 

 

Fonte: Lusa
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.