Maior base de dados do genoma do cancro humano foi publicada

Estudo publicado na “Nature Genetics”

01 junho 2012
  |  Partilhar:

Investigadores do St. Jude Children's Research Hospital -- Washington University Pediatric Cancer Genome Project, nos EUA, anunciaram a maior publicação de dados do genoma do cancro humano para acelerar o processo da luta contra o cancro e outras doenças, dá conta o estudo publicado na “Nature Genetics”.

 

O Pediatric Cancer Genome Project, que foi iniciado em 2010, é o maior esforço feito até à data para compreender as origens genéticas do cancro infantil. Os investigadores do mundo inteiro poderão aceder aos dados das sequências através do portal web “European Genome-Phenome Archive”, que oferece um grande conjunto de dados científicos e é de livre acesso.

 

A quantidade de informação divulgada duplica o volume de dados atualmente disponíveis. Esta informação é importante não apenas para os investigadores que estudam o cancro, mas também para aqueles que investigam qualquer doença.

 

Ao contrário da maioria das iniciativas que se focaram apenas nos genes, que constituem uma pequena parte do genoma, neste projeto os investigadores adotaram uma estratégia diferente sequenciando o genoma completo, todo o ADN, de cada paciente.

 

Os investigadores analisaram as sequências genómicas para conhecer as diferenças entre as células saudáveis e as tumorais das crianças e assim determinar as causas de mais de meia dúzia de cancros infantis letais. As 520 sequências genómicas dadas a conhecer são provenientes de amostras de tecidos saudáveis e tumorais de 260 crianças com cancro. O Pediatric Cancer Genome Project espera sequenciar, até ao final do ano, mais de 1200 genomas.

 

“Este esforço já gerou mais descobertas do que aquelas que pensávamos que seriam possíveis”, revelou, em comunicado de imprensa, o investigador que lidera o projeto, James Downing. “Queremos colocar esta informação disponível para a comunidade científica em geral, para que, conjuntamente, possamos explorar novas opções de tratamento para estas crianças. Ao partilhar esta informação esperamos que os investigadores utilizem este recurso para investigar outros tipos de doenças que afetam tanto crianças como adultos”.

 

O Pediatric Cancer Genome Project já realizou importantes descobertas sobre o cancro infantil agressivo da retina, cerebral, sangue, retinoblastoma, leucemia linfoblástica aguda infantil e neuroblastomas.

 

“Identificámos alterações pouco comuns nas células tumorais de muitos pacientes, que não tinham sido possíveis com outros métodos e temos o prazer de compartilhar isto com toda a comunidade científica”, revelou o diretor do Genome Institute da Washington University School of Medicine, Richard K. Wilson.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.