Magnésio pode ajudar na prevenção do cancro do pâncreas

Estudo publicado no “British Journal of Cancer”

23 dezembro 2015
  |  Partilhar:
Investigadores americanos descobriram que a toma de magnésio pode ser benéfica na prevenção do cancro do pâncreas, revela um estudo publicado no “British Journal of Cancer”.
 
O cancro de pâncreas é a quarta principal causa de morte associada ao cancro nos homens e mulheres nos EUA. De acordo com o Instituto Nacional do Cancro, a incidência deste tipo de cancro não se alterou significativamente desde 2002, mas a taxa de mortalidade tem aumentado anualmente entre 2002 e 2011.
 
“O cancro do pâncreas é realmente único e defere dos outros cancros. A taxa de sobrevivência de cinco anos é realmente baixa, o que faz com que a prevenção e a identificação dos fatores de risco associados ao cancro do pâncreas sejam muito importantes”, revelou, em comunicado de imprensa, um dos coautores do estudo, Ka He.
 
Estudos anteriores já tinham indicado que o magnésio estava inversamente associado ao risco de diabetes, o qual é um fator de risco do cancro do pâncreas. Contudo, poucos foram os estudos que exploraram a associação direta do magnésio com este tipo de cancro, e os que o fizeram não encontraram resultados conclusivos.
 
Para o estudo os investigadores da Universidade de Indiana, nos EUA, analisaram os dados de 66.000 indivíduos, com idades compreendidas entre os 50 e os 76 anos. Foi analisada a associação direta entre a toma de suplementos de magnésio e o cancro do pâncreas tendo em conta a idade, índice de massa corporal e toma de anti-inflamatórios não esteroides.
 
Dos indivíduos que foram acompanhados, 151 desenvolveram cancro do pâncreas. O estudo apurou que pela diminuição diária de 100 miligramas de magnésio, a ocorrência do cancro do pâncreas aumentava em 24%. 
 
Os investigadores também constataram que os efeitos do magnésio no cancro do pâncreas não pareciam ser modificados pela idade, sexo, índice de massa corporal e toma de anti-inflamatórios não esteroides. Estes efeitos eram limitados aos indivíduos que tomavam suplementos de magnésio, através de multivitaminas ou de suplementos individuais. 
 
De acordo com a primeira autora do estudo, Daniel Dibaba, para aqueles com maior risco de cancro, a adição de suplementos de magnésio à dieta foi benéfico na prevenção da doença. 
 
Apesar de serem necessários mais estudos, os investigadores referem que as pessoas devem-se esforçar por ingerir a quantidade de magnésio diária recomendada através do consumo de legumes de folhas verdes escuras ou frutos secos de casca rija.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.