Mães tardias tendem a viver mais anos

Estudo publicado no “Journal of Gerontology: Biological Sciences”

18 maio 2009
  |  Partilhar:

Os mesmos genes que prolongam a fertilidade feminina podem prolongar a vida, aponta um estudo publicado no “Journal of Gerontology: Biological Sciences”, o qual refere que as mulheres que têm filhos após os 40 vivem mais anos.

 

O estudo, liderado pelo demógrafo Ken R. Smith, da Universidade de Utah, nos EUA, avaliou registos de quase dois milhões de pessoas. Os investigadores concluíram que, quando comparadas com as que não tiveram filhos depois dos 40, as mulheres que tiveram filhos aos 45 ou mais anos eram entre 14% a 17% menos propensas a morrer em qualquer ano após os 50 anos de idade.

 

A investigação também indicou que os irmãos dessas mulheres (mães tardias) também tendiam a viver mais (inclusive quando comparados com as respectivas mulheres).

 

No artigo publicado no sítio Eurekalert, os cientistas dizem não ter verificado, de facto, que os factores hereditários tenham maior peso que os factores ambientais, mas apontam vários outros estudos que indicam que os genes são responsáveis por até 25% das diferenças na longevidade.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.