Mãe fumadora e bebé autista

Tabagismo na gravidez aumenta risco de doença nas crianças

28 julho 2002
  |  Partilhar:

O tabagismo durante as fases iniciais da gravidez aumentam os riscos de que os bebés sofram de autismo, concluiu um estudo de investigadores suecos.
 

 

O estudo, que incidiu sobre mais de duas mil crianças, revela que os filhos de mulheres que fumavam regularmente nos primeiros meses de gravidez, tinham 40% mais probabilidades de sofrerem de autismo.
 

 

Segundo Christina Hultman, do Instituto Karolinska, de Estocolmo, já existiam suspeitas de uma ligação entre o crescimento do feto e o autismo. Tendo em conta que o tabagismo afecta o crescimento do feto, os cientistas estudaram a relação entre o consumo de tabaco e o autismo.
 

 

Suplemento de zinco e o desenvolvimento mental
 

 

 

Os suplementos de zinco, habitualmente fornecidos a grávidas em países subdesenvolvidos, podem prejudicar o desenvolvimento mental dos recém-nascidos, refere um estudo de investigadores britânicos divulgado esta sexta-feira. Os suplementos de zinco são administrados naqueles países por ajudarem ao desenvolvimento físico das crianças e por fortalecerem o sistema imunitário, mas este estudo indica que poderão ter efeitos negativos ao nível do desenvolvimento mental e psicomotor das crianças.
 

 

O estudo, que incidiu sobre 168 crianças do Bangladesh, concluiu que os filhos de mulheres que tinham recebido suplementos de zinco durante a gravidez apresentavam níveis de desenvolvimento mental e psicomotor inferiores aos filhos de mulheres a quem tinham sido administrados placebos.
 

 

Fonte: Diário Digital
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.