Mãe fumadora catalisa diabetes e obesidade nos filhos
06 janeiro 2002
  |  Partilhar:

Os filhos de mães fumadoras durante a gravidez correm maior risco de serem diabéticos ou obesos posteriormente, segundo um estudo de investigadores suecos publicado na última edição da revista British Medical Journal.
 

 

A investigação sugere que fumar no início da idade adulta está igualmente associado ao aumento do risco de desenvolver diabetes mais tarde.
 

 

Os investigadores concluíram que entre os filhos de mães não fumadoras a percentagem de não diabéticos é de 69,8 por cento, enquanto que nos filhos de mães muito fumadoras essa percentagem quebra para os 10,6 por cento.
 

 

Desregulação metabólica
 

 

Os resultados poderão indicar que a exposição no útero ao tabaco origina uma desregulação metabólica que se prolonga no futuro, possivelmente relacionada com má nutrição ou toxicidade. Por isso, sublinham os cientistas, "fumar durante a gravidez deveria ser fortemente desencorajado".
 

 

Os investigadores suecos recorreram a dados britânicos referentes a cerca de 17.000 nascimentos registados entre 03 e 09 de Março de 1958 para realizarem o estudo.
 

 

Foi recolhida informação sobre o hábito de fumar durante a gravidez (a partir do quarto mês) junto das mães na altura do nascimento, voltando a ser inquirida essa situação em 1974.
 

 

Infância e adolescência
 

 

O próprio comportamento fumador do grupo dos filhos foi recolhido durante uma entrevista aos 16 anos de idade.
 

 

Exames médicos e análises realizados aos 7 e 16 anos, e uma entrevista aos 33, permitiram identificar a existência de diabetes nos filhos de mães fumadoras.
 

 

Naqueles que foram acompanhados durante a infância e a adolescência até aos 33 anos, os investigadores identificaram 15 homens e 13 mulheres, entre os 16 e os 33 anos de idade, com diabetes, e 602 indivíduos (10 por cento) obesos aos 33 anos.
 

 

Tendência para excesso de peso
 

 

Os filhos de mães fumadoras não diabéticos revelaram mais tendência para a obesidade ou excesso de peso aos 33 anos de idade.
 

 

Cerca de 66,1 por cento dos indivíduos não fumadores aos 16 anos de idade não eram diabéticos, enquanto que 28,6 por cento dos fumadores de mais de 30 cigarros por semana nessa idade contraíram a doença.
 

 

Portugal
 

 

Em Portugal existem entre 400 a 500 mil diabéticos e a doença é a primeira causa de amputações não traumáticas, de insuficiência renal e de enfarte do miocárdio em indivíduos com menos de 40 anos, segundo dados da Associação Protectora dos Diabéticos de Portugal (APDP).
 

 

O número de cigarros vendidos em Portugal tem tendência para aumentar, sendo a média calculada para os primeiros anos da década de 90 de mais de 2.000 cigarros por pessoa por ano. Apesar dos aumentos serem ligeiros, nota-se um acréscimo no consumo e no número de fumadores portugueses.
 

 

A parte da população mais responsável pelo acréscimo são as mulheres, entre as quais o fumo se popularizou nos últimos anos. O acréscimo ocorreu também nas camadas da população com maior nível de educação e com menor idade.
 

 

Fonte: Lusa
 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.