Maçã: mais uma razão para a degustar

Estudo publicado no “Journal of Functional Foods”

08 outubro 2012
  |  Partilhar:

A ingestão de uma maçã por dia reduz em 40% os níveis sanguíneos de uma substância associada com o espessamento das artérias, refere no “Journal of Functional Foods”.
 

Neste estudo os investigadores da Ohio State University, nos EUA, contaram com a participação de 51 indivíduos que tinham entre 40 e 60 anos de idade, que ingeriam maçãs menos de duas vezes por mês e que também não consumiam concentrados de plantas ou suplementos de polifenóis.
 

Para o estudo, 16 participantes ingeriram uma maçã por dia durante quatro semanas, 17 tomaram, diariamente, um comprimido que continha 194mg de polifenóis, e 18 ingerirem um placebo durante o mesmo período de tempo.
 

Os investigadores verificaram que o consumo diário de uma maçã diminui os níveis do colesterol LDL (“mau” colesterol) oxidado. Quando o colesterol LDL interage com os radicais livres fica oxidado e apresenta uma maior probabilidade de promover a inflamação e causar danos nos tecidos.
 

“Quando o LDL fica oxidado a aterosclerose é iniciada. Obtivemos ótimos resultados apenas com a ingestão de uma maçã por ida durante quatro semanas”, referiu, em comunicado de imprensa, o líder do estudo, Robert DiSilvestro.
 

Os investigadores verificaram que a ingestão diária de uma maçã teve mais efeito na redução do LDL oxidado, do que outros oxidantes avaliados, nomeadamente a curcumina, chá verde e extrato de tomate. Por outro lado, foi constatado que a toma de comprimidos contendo polifenóis, um tipo de antioxidante encontrado nas maçãs, tinha um efeito semelhante mas não tão pronunciado na redução do LDL oxidado.
 

Na opinião dos aurores do estudo podem haver outras substâncias na maçã que contribuem para este efeito ou, em alguns casos, estes compostos bioativos podem ser melhor absorvidos quando ingeridos através de alimentos.
 

O estudo apurou ainda que a maçã produzia alguns efeitos antioxidantes na saliva, os quais têm implicações na saúde oral. Estes resultados podem agora fazer parte da lista, já de considerável dimensão, dos benefícios associados ao consumo de maçã, reforçando mais uma vez a ideia que que o consumo deste fruto pode manter os médicos afastados.

ALERT Life Sciences Computing, S.A.  
 

Partilhar:
Classificações: 2Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.