Lúpus afecta até à terceira geração

Investigação pioneira em Portugal

23 maio 2005
  |  Partilhar:

 

 

Os familiares consanguíneos de doentes com Lúpus têm 15 a 20 por cento de probabilidades de contrair a mesma doença ou outras patologias auto-imunes até à terceira geração, sobretudo a artrite reumatóide, segundo o primeiro estudo sobre a doença feito em Portugal. As mulheres são as mais afectadas pela doença de Lúpus, ou sejam nove em cada 10 doentes lúpicos são do sexo feminino.
 

 

Os investigadores concluíram que a artrite reumatóide é a doença que mais prevalece nas 321 famílias, com 17,1% contra os 13,1% de LES e igual percentagem da Patologia da Tiróide. Seguem-se os Diabetes Juvenil com 7,2% e a Esclerose Múltipla com 2,2%.
 

 

Os dados foram divulgados na semana passada, em Braga, no 11.º Congresso de Medicina Interna e resultam do primeiro estudo nacional para apurar a frequência destas patologias.
 

 

Este estudo envolveu os hospitais de Santa Maria (Lisboa) e de Santo António (Porto), a Faculdade de Medicina de Lisboa, a Associação Portuguesa de Doentes com Lúpus e o Instituto Gulbenkian de Ciência. Os investigadores ainda querem avaliar os genes, pelo que os internistas estão a tentar fazer uma ponte entre a investigação clínica e a básica.
 

 

Fonte: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.