Localizada zona do cérebro responsável pela percepção estética

Córtex pré-frontal dorso-lateral esquerdo é o local

14 abril 2004
  |  Partilhar:

Cientistas espanhóis constataram pela primeira vez que a zona do cérebro responsável pelo juízo estético visual é o córtex pré-frontal dorso-lateral esquerdo, indica um estudo divulgado esta semana por uma revista especializada norte-americana.A descoberta, surgida após quatro anos de investigação, vem publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences e conta com o aval do Prémio Nobel da Medicina de 1980, o francês Jean Dausset.No trabalho - dirigido por Camilo José Cela-Conde, responsável do Laboratório de Sistemática Humana da Universidade das Ilhas Baleares - foi utilizado o único aparelho existente em Espanha para fazer magnetoencefalogramas, da Faculdade de Medicina da Universidade Complutense, que permite registar em centésimos de segundo as alterações produzidas por neurónios cerebrais num campo magnético.Cela-Conde, filho do Prémio Nobel da Literatura Camilo José- Cela, disse à imprensa que este estudo apoia a ideia de que a percepção estética e artística apareceu com o homo sapiens, «dado que a expansão do córtex pré-frontal, implicado na tomada de decisões, foi o fenómeno evolutivo que deu passagem ao homem moderno».O cientista acrescentou que será necessário investigar mais e que, dada a ausência de descendentes de neandertales, seria interessante estabelecer comparações com primatas contemporâneos.Partindo de uma proposta da catedrática de Psicologia da Arte Gisele Marty, da Universidade das Ilhas Baleares, a equipa de Cela- Conde estudou o juízo estético de oito mulheres destras, estudantes de neurobiologia na Universidade Complutense de Madrid, e sem estudos de Arte, às quais mostrou 320 slides.Dado que a qualificação de um objecto como «belo» depende do critério do sujeito e que o critério estético é influenciado por factores sociais, históricos, culturais, biológicos, pedagógicos e de personalidade, pediu-se a quatro mulheres que levantassem um dedo quando considerassem «belo» um slide e às outras quatro que fizessem o mesmo perante o contrário.O resultado do magnetoencefalograma foi «contundente» ao reflectir uma clara activação do córtex pré-frontal dorso-lateral esquerdo. Ainda segundo Cela-Conde, «é possível que esta zona seja uma das alteradas em doentes com esquizofrenia, dada a distorção da percepção artística deles», uma questão que os autores deste estudo planeiam investigar este ano.Como trabalho prévio, os investigadores tiveram de homogeneizar estímulos equilibrando o espectro de cores e mantendo o domínio dos tons médios, igualando a quantidade de luz reflectida e equiparando a complexidade das imagens, além de excluírem representações de rostos humanos para evitar a activação da zona cerebral encarregada do seu reconhecimento.Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.