Lista de espera para cirurgia continua a aumentar

Relatório Síntese da Atividade em Cirurgia Programada

25 outubro 2012
  |  Partilhar:

A Lista de espera para cirurgia (LIC) atingiu em junho os 174.492 utentes, tendo um tempo médio de espera de 3,3 meses, dá conta o relatório síntese da atividade em cirurgia programada.
 

O relatório apresentado pela Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS) revelou que 53% dos utentes na LIC a 30 de junho estavam em espera há mais de três meses, o que representa um aumento de 2,5% face ao período homólogo.
 

“Este marco é relevante uma vez que existe convicção de que um tempo de espera superior a três meses torna a gestão da LIC mais ineficiente, traduzindo-se desta forma por um serviço de pior qualidade, por um lado, e em custos acrescidos, por outro”, revela o documento ao qual a agência Lusa teve acesso.
 

Os autores lembraram que a percentagem de episódios em LIC que ultrapassam os Tempos Máximos de Resposta Garantidos (TMRG) tinha vindo a diminuir até ao primeiro semestre de 2011, tendo nessa altura atingindo os 13,9%.

“No segundo semestre de 2011 este indicador teve um crescimento, tendo novamente diminuído no primeiro semestre de 2012. No entanto, a variação face ao período homólogo é ainda de 7,2%”, adiantou ainda o relatório.
 

Estes indicadores elegem as regiões do Centro, Lisboa e Vale do Tejo e do Algarve como as regiões com piores prestações, no que respeita a este indicador, com valores superiores ao valor nacional (14,8%).
 

Os dez por cento de utentes que mais tempo permanecem em LIC encontram-se em média à espera 8,9 meses.
O documento constatou ainda que, no primeiro semestre deste ano, foram operados 278.287 utentes, mais 5,6% do que no primeiro semestre de 2011.

 

Destes, 230.654 foram operados nos hospitais públicos, 17.179 nos hospitais em Parceria Público Privada (PPP), 15.157 nos hospitais convencionados e 15.297 em hospitais protocolados.

 

O relatório refere que “as patologias que mais recursos financeiros consomem na atividade cirúrgica (cirurgias ponderadas por complexidade cirúrgica) são as relacionadas com patologia osteoarticular, seguidas das relacionadas com os olhos, as cardíacas e as da pele”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.