Líquido amniótico: fonte de células estaminais

Método promete revolucionar terapia genética

06 setembro 2005
  |  Partilhar:

Um novo método para isolar células estaminais obtidas a partir do líquido amniótico de mulheres grávidas pode revolucionar a terapia genética. O método foi desenvolvido por Markus Hengstschlaeger, especialista do Hospital Geral de Viena, na Áustria. O médico descobriu há um ano que existem células estaminais pluripotentes, isto é, aproveitáveis para fins terapêuticos diversos, no líquido amniótico. Desenvolveu, então, um método para o seu isolamento sistemático, marcando-as com um gene de luminescência, obtido através de peixes fluorescentes. Num trabalho publicado na revista especializada International Journal of Molecular Medicine, o geneticista afirma que este procedimento permitirá estabelecer, no futuro, estratégias totalmente novas no tratamento de uma série de doenças, como Parkinson e Alzheimer, diabetes, entre outras. Hengstschlaeger e a sua equipa querem isolar essas células para as transformarem em outras específicas (nomeadamente do pâncreas, musculares ou dos nervos) e que possam assumir as funções perdidas no corpo do paciente.De acordo com o cientista, este método é uma alternativa à investigação de embriões que vários cientistas procuram a nível internacional.MNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.