Líderes, mas… sem stress

Estudo publicado no “Proceedings of the National Academy of Sciences”

27 setembro 2012
  |  Partilhar:

Um novo estudo levado a cabo pela Harvard University, nos EUA, revela que, contrariamente à crença comum, os líderes sofrem menos de stress do que as pessoas em posições com menos poder.
 

De acordo com a cultura popular, os líderes são normalmente conotados com pessoas viciadas em trabalho que vivem atormentadas com o pouco tempo que têm para dar conta de todas as suas responsabilidades. Além disso, existe ainda a crença generalizada de que o stress traz consigo cabelos brancos, um fenómeno que é especialmente visível nos homens em cargos de grande poder (como, por exemplo, ministros e presidentes de nações), mas que até ao momento não foi ainda comprovado cientificamente. O estudo recentemente publicado na revista científica “Proceedings of the National Acadamy of Sciences" vem revelar algo bastante distinto.
 

O estudo contou com a participação de 148 líderes e 65 não líderes que se encontravam a frequentar um curso de liderança na Harvard University. Todos os indivíduos foram avaliados em relação ao nível de stress relatado e ao controlo dos níveis de cortisol, uma hormona relacionada com a ansiedade.
 

Os líderes eram principalmente homens e apresentavam maior tendência para serem mais abastados, realizarem mais exercício físico, consumirem mais cafeína, fumarem e dormirem menos e levantarem-se mais cedo do que aqueles que não eram líderes. Além disso, os investigadores descobriram ainda que os líderes relatavam menores níveis de stress e apresentavam níveis de cortisol 27% mais baixos do que os não líderes.
 

Os cientistas concluíram que “menores níveis de stress andam de mão dada com posições mais elevadas na hierarquia e de maior poder”. De acordo com Gary Sherman, líder da investigação, estudos anteriores revelaram que o sentimento de controlo – ou ausência deste – tem um efeito significativo nos níveis de stress.
 

Richard Elliot Wener, professor de Psicologia Ambiental na Polytechnic Institute of New York University, nos EUA, estudou o stress em pessoas que viajam de casa para o trabalho e do trabalho para casa e descobriu que estas se tornavam mais ansiosas sempre que perdiam o controlo ou a capacidade de prever o que iria acontecer.
 

“A falta de controlo e a previsibilidade são fatores-chave para o stress”, confirma Wener. “Um patrão tem controlo sobre fatores importantes”.
 

Contudo, os autores do estudo chamam a atenção para o facto de este estudo não permitir retirar ainda conclusões firmes. Sherman espera poder investigar o stress ao longo do tempo para descobrir o que acontece quando alguém sobe ou desce na hierarquia do poder.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 3
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.