Licença de maternidade vai ser alargada para as 20 semanas

Parlamento Europeu aprova proposta

25 outubro 2010
  |  Partilhar:

O Parlamento Europeu aprovou, na semana passada, a extensão do período de licença de maternidade na União Europeia das 14 para as 20 semanas.

 

O relatório aprovado  visa modificar uma directiva de 1992, que estabelece em 14 semanas o limite mínimo para a licença de maternidade. No entanto, o Parlamento Europeu ainda terá de negociar com os governos da União o compromisso final que culminará então em lei. É também vontade dos eurodeputados que a licença de paternidade passe a ser de, pelo menos, duas semanas.

 

Para a eurodeputada Edite Estrela e autora da proposta, citada pelo “Jornal Económico”, “as 20 semanas são um período de tempo adequado para ajudar as mulheres a recuperar do parto, encorajar a amamentação e permitir o estabelecimento de laços sólidos entre a mãe e a criança”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 1 Comentar

Filhos, matéria prima da sociedade!

Ó senhora deputada Edite Estrela, fazer propostas no parlamento ou noutro sítio qualquer, e até mesmo aprova-las é fácil e até é lindo! Mas realmente vossas excelências deputados e deputadas lá do vosso pedestal europeu estão desfasados da realidade, daquilo a que as mães estão sujeitas, e sobretudo neste nosso país em que as entidades patronais fazem uma verdadeira guerra às mães que, muitas vezes por necessidade de saúde dos filhotes precisam de faltar para lhes assistir, que deixa qualquer jovem desmotiva e abdicar de ter filhos, de ter o que eu chamo a verdadeira matéria-prima de uma verdadeira sociedade.

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.