Leucemia: novas oportunidades de tratamento?

Estudo publicado na revista “Cell Stem Cell”

26 fevereiro 2014
  |  Partilhar:

Investigadores suíços descobriram que durante uma infeção viral, as células imunitárias controlam as células estaminais do sangue. Este achado, publicado na revista “Cell Stem Cell”, poderá ajudar no desenvolvimento de novas terapias para as doenças que afetam a medula óssea, como é o caso da leucemia.
 

Durante uma infeção viral, o organismo necessita da ação de vários mecanismos de defesa, os quais incluem a produção, num curto espaço de tempo, de leucócitos na medula óssea. Esta tarefa é levada a cabo pelas células estaminais do sangue.
 

As células estaminais sanguíneas estão localizadas em locais específicos na medula óssea, estando rodeadas por nichos específicos de células. Durante uma infeção, estas células têm de reconhecer a necessidade de produzir mais células, bem como o seu tipo.  
 

Neste estudo, os investigadores da Universidade de Berna, na Suíça, decidiram investigar como é que estas células estaminais eram reguladas por um tipo de células imunes conhecidas por células T assassinas (do inglês, T killer cells).
 

Uma das funções das células T assassinas é a remoção de células infetadas. Contudo, estas também interagem com as células estaminais sanguíneas na medula óssea. Neste estudo os investigadores demonstraram que as células T assassinas secretavam substâncias que modelavam os nichos das células. Por seu turno, este nicho de células controla a produção e também a diferenciação das células estaminais sanguíneas.
 

Este mecanismo é importante para combater os agentes patogénicos como os vírus ou bactérias. Contudo, existem também várias formas de leucemia que são causadas pela transformação maligna destas células estaminais sanguíneas, a chamada leucemia das células estaminais.


De acordo com os investigadores, nos dois casos o mecanismo é semelhante. Um dos mecanismos regula as células estaminais sanguíneas saudáveis durante uma infeção. O outro mecanismo conduz à multiplicação das células estaminais da leucemia e consequentemente ao desenvolvimento da doença.
 

Os investigadores esperam que estes resultados ajudem a compreender e a combater as doenças infeciosas, bem como as doenças da medula óssea como a leucemia.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.