Lesões na pele diagnosticadas erradamente como picadas de aranha

Especialistas alertam na “The Lancet”

03 agosto 2011
  |  Partilhar:

A má informação sobre as aranhas venenosas e suas picadas muitas vezes levam os médicos dos departamentos de emergência e cuidados de saúde primários a culparem erroneamente as criaturas de oito patas por lesões cutâneas "necróticas", aponta um relatório publicado na “The Lancet”.

 

As lesões necróticas são aquelas em que os tecidos do corpo morrem por falta de sangue e oxigénio, uma condição que é irreversível.

 

O relatório observou que as lesões necróticas da pele geralmente não são resultado de picadas de aranha, e, muitas vezes, têm causas mais comuns, tais como infecções por estafilococos e doença de Lyme, causada por uma bactéria transportada pela carraça.

 

Devido a estes diagnósticos errados, muitos pacientes recebem antídotos desnecessários e não o tratamento adequado em tempo útil, factor que coloca as suas vidas em risco, advertiram os autores do relatório, publicado na edição online da revista “The Lancet”.

 

Ao mesmo tempo, os autores, Geoffrey Isbister da Universidade de Newcastle, em Nova Gales do Sul, Austrália, e Hui Wen Fan, do Instituto Butantan, em São Paulo, Brasil, assinalaram que as picadas de aranhas venenosas como a aranha Loxosceles reclusa não se reconhecem a tempo porque os sintomas não aparecem imediatamente.

 

Embora existam mais de 41 mil espécies de aranhas, a maioria das picadas de aranha são inofensivas e não requerem tratamento. A equipa concluiu que mais pesquisas devem centrar-se sobre a informação de casos comprovados de picadas de aranha para evitar reacções alérgicas potencialmente perigosas ao antídoto e para ajudar os médicos a diagnosticar e tratar adequadamente as lesões necróticas.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.