Leptospirose provoca morte de dezenas de bovinos

Direcção-geral de Veterinária emite recomendações

17 fevereiro 2009
  |  Partilhar:

A elevada mortalidade de bovinos no distrito de Portalegre está associada à leptospirose e a uma conjugação de factores ambientais, que diminuíram as defesas dos animais. Dado que a doença também pode ser transmitida ao homem, a Direcção-geral de Veterinária (DGV) emitiu algumas recomendações.
 

 

Em declarações à SIC, Fernando Bernardo explicou que este surto de leptospirose está relacionado com "o facto de ter chovido muito nos últimos dois meses e de os campos relativamente planos" não escoarem a água, situação que favorece a contaminação pela bactéria “leptospira” dado que alguns animais, como os ratos, são obrigados a abandonar as tocas e a água passa a transportar as fezes e as urinas que contêm a bactéria.
 

 

Deste modo, adiantou o mesmo responsável ao canal televisivo, "os animais que se apascentam nesses pastos alagadiços ficam expostos à invasão da bactéria, que consegue penetrar na pele íntegra, isto é, a pele mesmo sem ter ferida nenhuma”. Por isso, o especialista recomendou às pessoas que trabalham com animais e em zonas possivelmente contaminadas que tomem precauções para não deixar a pele entrar em contacto com a água e com as carcaças dos animais, usando luvas e botas de borracha.
 

 

A leptospirose é endémica em Portugal e provoca doenças em mamíferos, incluindo o homem, evoluindo de forma aguda (morte) e crónica (infecções renais e artrite).
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.