Leite dos Açores com níveis de toxina pouco acima do estipulado

Apenas a ingestão de milhares de litros teria impacto

11 setembro 2013
  |  Partilhar:

A toxina encontrada no leite dos Açores retirado do mercado apresentava níveis de concentração ligeiramente superiores aos permitidos pela União Europeia, mas só a ingestão diária continuada de milhares de litros por uma pessoa poderia ter impacto na saúde.

 

O diretor dos Serviços de Veterinária da Direção Regional da Agricultura dos Açores, Hernâni Martins, explicou à agência Lusa que os estudos conhecidos referem que a aflatoxina M1 "apresenta alguns aspetos que são cancerinogéneos".
 

No entanto, acrescentou que uma pessoa de 100 quilogramas teria de ingerir entre 5.000 e 200 mil litros de leite por dia, "durante muito tempo", para sentir efeitos semelhantes aos detetados em ratinhos submetidos a experiências de laboratório.
 

Assim, em causa, neste momento, nos Açores, estão "as exigências legais" no seio da União Europeia (UE), que estabeleceu um limite máximo de concentração daquela toxina.
 

A UE adotou como limite máximo de concentração 0,05 µg/kg, "um limite legal" que é muito pequeno, afirmou o responsável, dizendo que os níveis detetados em leite produzido em S. Miguel são ligeiramente superiores (entre 0,07 µg/kg e 0,09 µg/kg). "É mais um aspeto legal que propriamente de perigo para a saúde pública", disse.
 

Hernâni Martins explicou, ainda, que a presença da aflatoxina M1 no leite resulta da ingestão pela vaca da toxina aflatoxina B1, presente em rações com bolor. "Não é uma doença, não é um animal doente que transmite [a toxina]", explicou, dizendo que se a vaca deixar de consumir a ração com bolor, num espaço de poucos dias deixa de produzir leite com aflatoxina M1.
 

O problema é, por isso, "sempre localizado e sempre pontual", reforçou, dizendo que estão a ser feitos testes também na ilha Terceira, não tendo, até agora, sido detetado o mesmo problema.
 

Apesar disso, considerou que o procedimento seguido pelas indústrias de laticínios, e que consiste na retirada desse leite da distribuição, "constitui o procedimento preventivo adequado".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.