Leite de fórmula aumenta período de amamentação

Estudo publicado na revista “Pediatrics”

16 maio 2013
  |  Partilhar:

A toma de pequenas quantidades de leite de fórmula nos primeiros dias de vida das crianças que têm maior perda de peso poderá aumentar o tempo de amamentação materna, sugere um estudo publicado na revista “Pediatrics”.
 

A amamentação materna é conhecida por ter uma vasta gama de benefícios para a saúde dos bebés, incluindo redução do risco de infeções e alergias, bem como o fornecimento de um equilíbrio perfeito de nutrientes que ajudam as crianças a crescer de uma forma saudável. A American Academy of Pediatrics defende a amamentação materna exclusiva nos primeiros seis meses de vida do bebé, de modo a conseguir obter maiores benefícios para a saúde da criança.
 

Os investigadores referem que, após o parto, as mulheres não produzem elevadas quantidades de leite. Inicialmente as mulheres segregam pequenas quantidades de colostro, que contém elevadas concentrações de nutrientes e anticorpos. Durante este período os bebés perdem, habitualmente, peso sendo este um grande motivo de preocupação para as mães. “Muitas mulheres ficam preocupadas com a quantidade de leite que produzem, sendo este um dos principais motivos para deixarem de amamentar nos primeiros três meses”, revelou, em comunicado de imprensa, a líder do estudo, Valerie Flaherman.
 

No entanto, este estudo sugere que toma de pequenas quantidades de leite de fórmula pode reduzir as preocupações das mães, tornando-se estas mais confiantes e prosseguirem com a amamentação. De forma a chegar a esta conclusão, os investigadores da University of California, nos EUA, contaram com a participação de 40 bebés de termo que tinham entre 24 a 48 horas de vida e que tinham perdido 5% do seu peso após nascimento. Os bebés beberam, aleatoriamente, uma quantidade limitada de leite de fórmula, cerca de 28,4 mililitros, após a amamentação ou foram exclusivamente amamentados com leite materno. O leite de fórmula foi administrado através de uma seringa para evitar que os bebés começassem a preferir a tetina do biberão ao peito da mãe.
 

Ao fim de três meses, o estudo apurou que 79% dos bebés que tinham bebido leite de fórmula ainda continuavam a ser exclusivamente amamentados comparativamente com os 42% dos bebés que não tinham tomado este tipo de leite. Adicionalmente 95% dos bebés que tomaram leite de fórmula continuavam a ser amamentados aos três meses, mesmo que não fosse em exclusivo,  comparativamente com os 68% daqueles que beberem este tipo de leite.
 

“Com base nestes resultados, os médicos poderão considerar a recomendação temporária de pequenas quantidades de leite de fórmula para os bebés que perdem peso de uma forma significativa”, refere a investigadora.
 

Contudo, apesar dos resultados deste pequeno estudo serem impressionantes, os autores referem que é necessário ter alguma cautela na interpretação dos mesmos. “É importante confirmar estes resultados no futuro, em estudos de maiores dimensões e noutras populações”, referiu um dos autores do estudo, Thomas Newman.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.