Lei do tabaco alterou hábitos

Saúde e qualidade do ar dos portugueses melhorou

28 março 2011
  |  Partilhar:

A lei do tabaco implementada em Agosto de 2007 foi maioritariamente aceite e alterou os hábitos dos portugueses, melhorou a saúde e a qualidade do ar em espaços fechados, revela o estudo sobre o impacto da legislação, ao qual a agência Lusa teve acesso.
 

Em declarações à agência Lusa, o director-geral da saúde, Francisco George, revelou que o relatório de acompanhamento epidemiológico do consumo de tabaco em Portugal é um “trabalho descritivo de carácter científico e objectivo, mas não propõe medidas legislativas, uma vez que são os deputados que têm essa competência”. O documento, segundo Francisco George, “descreve a forma como foi implementada a lei e os benefícios para a saúde dos portugueses que terão sido ganhos com a aplicação da lei”.
 

O director realçou algumas conclusões do relatório nomeadamente destacando “o reconhecimento” da população: “A lei foi socialmente aceite e aplaudida pela grande maioria dos portugueses e esta afirmação é fundamentada por estudos científicos”.
 

De acordo com o relatório, Portugal é o país europeu com maior diminuição de prevalência de fumadores passivos no local de trabalho no período de 2005 para 2010, estando agora na 6.ª posição na tabela dos 27 países na União Europeia.
A população reconhece que “a nova lei contribuiu para alterar hábitos, melhorar a saúde, proteger não fumadores e melhorar a qualidade do ar em espaços fechados”.
 

A maioria dos portugueses é a favor da proibição de fumar em locais públicos fechados e apoia as políticas de prevenção e controlo do consumo de tabaco.
 

A lei levou a alterações de hábitos: o consumo de tabaco dentro de casa diminuiu, reduziu-se o fumo activo e adoptaram-se comportamentos para uma menor exposição ao fumo passivo de não fumadores.
 

Em 2009, o número de episódios de internamento por doença isquémica cardíaca diminuiu, pela primeira vez, em 16 anos, enquanto as consultas de apoio intensivo à cessação tabágica aumentaram 62% entre 2007 e 2009.
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.