Legislação de drogas ilegais concluída esta semana

Fim do negócio "smartshops"

16 janeiro 2013
  |  Partilhar:

A legislação que proíbe a venda de "drogas ilegais" nas "smartshops" deverá estar concluída até ao final da semana, pondo fim ao negócio destas lojas, revelou o secretário de Estado da Saúde.
 

"Espero ter, durante esta semana, novidades definitivas em papel sobre o que vamos fazer", revelou Leal da Costa.
 

A notícia avançada pela agência Lusa refere que o Infarmed (Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde) já elaborou a lista com todas as substâncias vendidas em "smartshops" e que passarão a ser ilegais, faltando agora "ultimar apenas o quadro legislativo necessário para prosseguir com a proibição dessas drogas", referiu, sublinhando que a venda dessas substâncias "tem de ser terminada em Portugal, é um negócio".
 

Segundo Leal da Costa, a proibição de venda destas substâncias levará "a que estas lojas fiquem objetivamente sem negócio". Muito mais importante do que fechar as lojas é criar condições para que não vendam produtos que são de uma enorme toxicidade e, em alguns casos, muito maior do que algumas drogas que já estão ilegalizadas há muitos anos", acrescentou.
 

De acordo com o secretário de Estado da Saúde não pode ser permitida a venda de produtos tóxicos a pessoas sem que haja "as autorizações necessárias para aquilo que para efetivamente devem ser usadas".
 

Sobre a avaliação feita ao Plano Nacional Contra a Droga e as Toxicodependências 2005/2012, Leal da Costa sublinhou que este estudo veio demonstrar "que o plano foi um êxito".
 

"No próximo programa, vamos prosseguir esta senda, mas, obviamente, com a preocupação de alocar sempre aquilo que em termos financeiros for necessário para atingir os objetivos que pretendemos, que são a redução do consumo de drogas e dos riscos em Portugal", conclui.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.