Laboratórios vão cobrar dívidas aos hospitais

Apifarma recorre a empresa para efectuar cobranças

28 julho 2003
  |  Partilhar:

A indústria farmacêutica vai avançar em Setembro com a cobrança das dívidas hospitalares através de uma empresa, que reunirá os créditos de todos os laboratórios para negociar com maior peso junto das administrações dos hospitais. Se a recusa de pagamento do Estado se mantiver, a empresa avançará com processos em tribunal.
 

 

A Associação Portuguesa da Indústria Farmacêutica (Apifarma) vai pôr em marcha a cobrança em bloco das dívidas hospitalares aos seus associados através de uma empresa criada para o efeito, a Presif. O PÚBLICO apurou que a cessão dos créditos dos laboratórios à Presif já está a ser acertada e que a empresa deverá iniciar as suas negociações hospital a hospital já em Setembro, dado que a dívida das unidades de saúde à indústria não parou de crescer desde o início do ano.
 

 

Segundo fonte da Apifarma, os montantes em atraso pelo fornecimento de medicamentos aos hospitais aumentaram este ano 30 por cento, atingindo os 527 milhões de euros. Mas este número cresceu ainda mais se olharmos para a dívida a mais de 90 dias, que subiu 40 por cento e representa 310 milhões de euros dos pagamentos por liquidar.
 

 

Ou seja o montante em dívida não só aumentou - sobretudo nos hospitais centrais - como as unidades estão a pagar os medicamentos que consomem cada vez mais tarde. Há mesmo hospitais onde os prazos de pagamentos em atraso, que rondam em média os 280 dias, atingem os 589 dias ou os 499 dias.
 

 

Leia tudo no: Público
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.