Laboratórios de análise sob suspeita

Irregularidades com a conivência de médicos, revela DN

21 março 2002
  |  Partilhar:

Laboratórios de análises, que até agora prestaram serviços ao Estado, vão ser investigados pelo Ministério Público (MP), devido a irregularidades detectadas, que podem consubstanciar a prática de um ou mais crimes, com o conluio de vários médicos.
 

 

A decisão de envio para o MP foi tomada, ontem, pelos ministros das Finanças e da Saúde, após terem recebido um relatório de progresso de uma auditoria realizada pela Inspecção Geral das Finanças (IGF) às relações financeiras entre as entidades covencionadas e o Serviço Nacional de Saúde (SNS).
 

 

De acordo com o jornal «Diário de Notícias», as entidades alegadamente envolvidas nesta situação começaram por suscitar suspeições à Administração Regional de Saúde de Lisboa (ARS), por realizarem um volume de exames exagerado a utentes do SNS, a maioria deles prescritos pelos mesmos médicos.
 

 

Segundo fonte ligada ao processo, um dos laboratórios, a ser investigado pelo MP, aumentou o seu volume de negócios em 370 por cento, entre 2000 e 2001. E outro facturou mais de uma centena de milhar de euros, também em pouco tempo. Ambos usaram o conluio de profissionais da classe médica.
 

 

O relatório da IGF especifica que um dos clínicos, a trabalhar para uma instituição de jovens, prescrevia frequentemente análises e sempre com indicação para serem realizadas no mesmo laboratório.
 

 

A situação "anómala" tornou-se por demais evidente quando os inspectores chegaram à conclusão que este profissional tinha prescrito, só no último ano, exames a quatro mil jovens da instituição, alguns à próstata e aos ovários.
 

 

Veja mais no: Diário de Notícias
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.