Kofi Annan denuncia ostracismo contra doentes com SIDA
25 junho 2001
  |  Partilhar:

O secretário-geral das Nações Unidas, Kofi Annan, denunciou hoje o ostracismo de que são frequentemente vítimas os doentes da Sida e pediu para se "falar claramente" deste flagelo que provocou 22 milhões de mortos em 20 anos.
 

 

Ao usar da palavra na abertura da sessão especial da Assembleia Geral da ONU sobre a Sida, Annan criticou os países que se opõem a qualquer menção explícita aos homossexuais, toxicodependentes ou prostitutas.
 

 

As Nações Unidas iniciam hoje pela primeira vez uma reunião especial de alto nível para determinar uma estratégia mundial sobre a Sida e unir esforços para combater esta doença detectada há duas décadas.
 

 

Segundo as estatísticas da ONU, existem actualmente 36 milhões de pessoas afectadas pela SIDA.
 

 

Fonte: Lusa

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.