Kava-kava suspensa pelo Infarmed

Planta medicinal presente em produtos homeopáticos sob suspeita

31 janeiro 2002
  |  Partilhar:

Os produtos homeopáticos que possuem a substância activa Kava-Kava ou kavaína sintética - planta medicinal normalmente empregue como tranquilizante e indicada em casos de ansiedade e depressão – foram suspensos do mercado pelo Instituto Nacional da Farmácia e do Medicamento (Infarmed).
 

 

Problemas
 

 

A decisão teve lugar depois de as agências alemã e suíça do medicamento terem relatado 30 casos de reacções hepatotóxicas associadas ao consumo desta substância
 

Segundo as mesmas fontes, esta substância estará associada a uma morte e enquanto outros quatro tiveram de ser submetidos a transplantes hepáticos.
 

 

O Instituto do Medicamento da Alemanha divulgou em Novembro uma decisão preliminar para proibir a venda do kava-kava, excepto no caso de produtos que contêm apenas pequenas quantidades. Mas a Associação Alemã de Fabricantes de Medicamentos (BAH), que representa cerca de 50 companhias que fabricam produtos que contém esta erva, apelou da decisão em Dezembro.
 

 

Ulrich Hagemann, vice-director da unidade de famacovigilância do instituto, em Bona, disse à Reuters Health na segunda-feira que como parte da apelação da BAH, recomendaram que o kava-kava se torne uma droga obtida apenas através de prescrição médica. A ideia da associação é que seria melhor vender o kava-kava somente com prescrição do que ter uma proibição absoluta.
 

 

Hagemann disse, no entanto, que a recomendação do comité de especialistas será encaminhada ao ministro da Saúde, que tem autoridade para se opor ao conselho. Segundo a mesma fonte, o kava-kava irá ser vendido apenas sob prescrição médica a partir de 1 de Julho.
 

 

O que é?
 

 

A kawa-kawa ("Piper methysticum") é uma planta medicinal normalmente usada como sedativo, relaxante muscular e diurético e indicada em casos de ansiedade e depressão. Embora, segundo o Infarmed, não existam, em Portugal, medicamentos autorizados contendo kawa-kawa, a substância está presente em produtos farmacêuticos homeopáticos que integram o extracto de kawa-kawa em diluições. A suspensão vai abranger produtos farmacêuticos homeopáticos comercializados por 15 empresas, cinco das quais portuguesas.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.