Jovens: uso de redes sociais associado a maior isolamento

Estudo publicado na revista “American Journal of Preventive Medicine”

08 março 2017
  |  Partilhar:
Um estudo norte-americano apurou que quanto mais tempo um jovem adulto usa as redes sociais, mais possibilidade tem de se sentir isolado.
 
O estudo liderado por Brian A. Primack, diretor do Centro Pitt’s de Investigação e Media, Tecnologia e Saúde, da Escola de Medicina da Universidade de Pittsburgh, demonstrou ainda que a frequência de utilização das redes sociais está igualmente associada a um maior isolamento social.
 
Para o estudo, o autor principal e colegas contaram, em 2014, com a participação de 1.787 jovens adultos norte-americanos com 19 a 32 anos de idade. 
 
Foi pedido aos jovens que respondessem a questionários para determinar o tempo e frequência de utilização das redes sociais, tendo sido formuladas questões sobre as redes com maior popularidade na altura: Facebook, YouTube, Twitter, Google Plus, Instagram, Snapchat, Reddit, Tumblr, Pinterest, Vine e LinkedIn.
 
Após terem considerado uma variedade de fatores sociais e demográficos, os investigadores apuraram que os participantes que usavam as redes sociais mais de duas horas por dia apresentavam o dobro da possibilidade de percecionarem isolamento social do que os jovens que passavam menos de meia-hora por dia nas redes sociais.
 
Os participantes que visitavam várias plataformas sociais 58 vezes semanalmente ou mais apresentavam três vezes mais possibilidades de se sentirem socialmente isolados do que os que visitavam as plataformas menos de nove vezes por semana.
 
“Ainda não sabemos o que veio primeiro, se a utilização das redes sociais ou se o isolamento social percecionado”, comentou Elizabeth Miller, autora sénior do estudo e professora de pediatria na Universidade de Pittsburgh. 
 
“É possível que os jovens adultos que inicialmente se sentiam socialmente isolados se tenham virado para as redes sociais. Ou pode ser que uma maior frequência de utilização das redes sociais os tenha de alguma forma feito sentir isolados do mundo real. Ou pode ser uma combinação de ambos”, continuou.
 
A equipa de investigadores dá como possíveis explicações para este fenómeno o facto de as redes sociais afastarem os jovens das experiências sociais reais, de algumas características das redes sociais darem a sensação de o indivíduo se sentir excluído ou de a exposição à vida dos colegas dar a sensação que levam uma vida bem mais preenchida e feliz que a sua.
 
Face aos resultados, os investigadores aconselham os médicos a questionarem os pacientes mais jovens sobre os seus hábitos de uso das redes sociais.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Image CAPTCHA
Enter the characters shown in the image.