Jovens e os novos meios de comunicação

Uso de computador prejudica vida social de crianças

16 julho 2002
  |  Partilhar:

Não há como evitar. As novas tecnologias fazem parte do mundo actual e interferem com o nosso dia a dia. E, se os adultos tiveram de aprender a lidar com dos, windows e, mais tarde, a internet e o e-mail, os mais novos já nasceram com este admirável mundo novo.
 

 

Mas, por trás desta magnífica evolução, escondem-se alguns perigos a ter em conta. Segundo um estudo recente, as crianças que usam o computador durante muito tempo por dia apresentam uma probabilidade maior de não serem aceites pelos amigos. Estranho? Talvez não.
 

 

Theodore E. Gardner, líder da equipa de investigadores da Universidade norte-americana de Oregon, em Eugene, suspeita que algumas crianças tenham um «temperamento que as predisponham» a se sentirem atraídas pelo computador. E, quanto mais passam frente ao ecrã, menos «prática social» têm, facto que, segundo a opinião do especialista, pode levar a querer passar mais tempo a usar o equipamento. «Na minha opinião, poder ser uma relação cíclica», explicou o investigador.
 

 

Questionado se acreditava que o uso do computador promovia as dificuldades sociais ou se ocorria o contrário, Gardner disse que, provavelmente, os dois factores interferem.
 

 

Além disto, o estudo também verificou que os utilizadores vorazes de computador foram mais propensos a exibir sintomas de depressão que o grupo que utilizou o equipamento com menor frequência.
 

 

Para Gardner, o facto de não ser aceite pelos amigos - mesmo quando a pessoa é muito jovem - pode produzir um impacto significativo nas relações durante toda a vida. As crianças que não se «ajustam» ao grupo na fase pré-escolar e no jardim de infância podem ter problemas de aceitação por muito tempo.
 

 

Jogos de azar on-line
 

 

Um outro problema que tem vindo a afligir pais e educadores é ,sem dúvida, a facilidade de acesso a certos sites na internet. Qualquer criança, com um computador conectado à net, poderá entrar, de modo livre, a sites menos recomendados.
 

 

Mas o problema não fica por aqui. Muitos sites de jogos de azar na Internet carecem de salvaguardas adequadas e alertas para evitar que crianças e adolescentes façam apostas ilegais.
 

 

O alerta chega dos EUA, onde foi feito levantamento a 100 sites populares de apostas na web. A Comissão Federal de Comércio descobriu que um em cada cinco não dispõe de alertas para menores de idade e muitos têm «disclaimers» de difícil localização. Mesmo assim, os mecanismos de bloqueio de menores também são facilmente contornáveis pelas crianças, denunciou o organismo.
 

 

Segundo o chefe da Comissão, Timothy Muris, é crescente o problema de crianças envolvidas em jogos de azar on-line. Segundo o responsável, os menores podem usar com facilidade o cartão de crédito dos pais para fazer apostas.
 

 

Por isso, Muris lança um alerta aos pais para os factores considerados de risco: «O jogo on-line pode causar dependência porque este é um tipo de situação em que o indivíduo está socialmente isolado».
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.