Jogging aumenta a longevidade

Estudo realizado pela Bispebjerg University Hospital

09 maio 2012
  |  Partilhar:

A prática regular de jogging aumenta a esperança de vida dos homens em 6,2 anos e das mulheres em 5,6 anos, dá conta um estudo realizado pelos investigadores da Bispebjerg University Hospital, na Dinamarca.

 

“Os resultados da nossa investigação permitem-nos definitivamente responder à pergunta se o jogging é bom para a saúde. Podemos afirmar com toda a certeza que a prática regular de jogging aumenta a longevidade. A boa notícia é que não é necessário praticar muito para se obterem benefícios”, revelou, em comunicado de imprensa”, o líder do estudo Peter Schnohr.

 

Para o estudo os investigadores compararam a mortalidade de indivíduos que praticavam ou não jogging, os quais tinham participado, desde 1976, num estudo populacional que compreendia 20.000 pessoas entre os 20 e os 93 anos. Os 1.116 homens e 762 mulheres que praticavam este desporto foram questionados sobre a duração e a intensidade do exercício.

 

Durante os 35 anos do período de acompanhamento, ocorreram 122 mortes entre os praticantes de jogging, em comparação com as 10.148 mortes ocorridas no grupo de controlo. O estudo revelou que a prática de jogging diminuía o risco de mortalidade em cerca de 44%, tendo também sido verificado que prolongava a vida dos homens e das mulheres em 6,2 e 5,6 anos, respetivamente.

 

Os investigadores constataram que os indivíduos que obtiveram maiores benefícios foram aqueles que praticaram entre uma a duas horas e meia semanais de jogging, a um ritmo lento.

 

Peter Schnohr explica que esta relação se assemelha ao consumo de álcool, ou seja, a mortalidade é menor para os indivíduos que praticam jogging de uma forma moderada, em comparação com aqueles que não praticam ou praticam em níveis elevados.

 

Os autores do estudo referem que a prática de jogging apresenta vários benefícios para a saúde, que contribuem para o aumento da longevidade, incluindo: o aumento do consumo de oxigénio, sensibilidade da insulina, melhor perfil lipídico, da função cardíaca, densidade óssea, função imunológica e função psicológica.

 

Os investigadores também revelaram que a prática deste tipo de exercício físico ajuda também a baixar a pressão arterial, a reduzir a agregação das plaquetas e a prevenir a obesidade.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.