Jogar no trabalho é bom para a produtividade

Estudo analisa satisfação pessoal no horário laboral

10 novembro 2003
  |  Partilhar:

Aceder a jogos simples de computador durante o trabalho pode melhorar a produtividade e a satisfação dos funcionários, diz um novo estudo.A maioria das grandes empresas excluem os jogos que vêm nos computadores, alegando que só servem como perda de tempo. Mas os investigadores dizem que não. Cientistas da Universidade de Utrecht, na Holanda, estudaram os efeitos dos jogos em 60 funcionários de uma empresa de seguros e concluíram que os que jogam sentem-se mais felizes com relação ao trabalho.Segundo o líder da investigação, Jeffrey Goldstein, o estudo mostra como os jogos podem mudar positivamente a produtividade e a satisfação dos funcionários e reduzir faltas ao trabalho.Depois de uma longa procura por uma empresa que aceitasse a experiência, os investigadores dividiram aleatoriamente os trabalhadores de cinco departamentos diferentes em grupos. Alguns podiam jogar os jogos padrão do Windows, como Paciência ou o Campo Minado, enquanto outros grupos foram privados dessa possibilidade.As regras da experiência consistiam na possibilidade de jogar uma hora por dia, no período decidido pelo trabalhador, e durante um mês. Os hábitos e sentimentos enquanto estavam a jogar eram registados. Os resultados foram confrontados com as declarações de como se sentiam durante o trabalho e o que eles achavam das suas responsabilidades. E os cientistas chegaram à conclusão que os grupos que puderam jogar mostraram melhoras em ambos os items. Os resultados sugerem que, em vez de ser uma perda de tempo, os jogos podem ajudar na produtividade individual ao levarem as pessoas a gostar mais do seu trabalho.Uma partida de paciência pode ser usada estrategicamente para ajudar as pessoas a trabalhar com maior eficiência porque passam a ter um período durante o dia para descansar e não pensar em tarefas complexas. «Os jogos são como uma pausa para o café», diz Goldstein. A satisfação no trabalho acaba por aumentar quando as pessoas têm controlo sobre o próprio tempo e podem escolher o que fazer durante o horário em que estão a trabalhar.Segundo Goldstein, a investigação ainda está no início, e os resultados são preliminares. Por isso, adianta o investigador, que o próximo passo é um novo estudo em maior escala, e usando jogos mais complicados que envolvam decisões estratégicas. Os jogos de computador como a Solitária ou o Campo Minado têm vantagens sociais porque, segundo o cientista, são divertidos, oferecem distracção, envolvimento e elementos de competição. «As pessoas acabam por conversar sobre os jogos durante os intervalos do trabalho e até no regresso a casa.»Traduzido e adaptado por:Paula Pedro MartinsJornalistaMNI-Médicos Na Internet

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.