Jejum prolongado associado a um aumento do risco de AVC

Estudo iraniano analisou internamentos durante o mês do Ramadão

22 abril 2008
  |  Partilhar:

Fazer jejum prolongado aumenta o risco de um tipo raro de AVC (acidente vascular cerebral), de acordo com um estudo de uma universidade iraniana divulgado durante a reunião anual da American Academy of Neurology, em Chicago, nos EUA.
 

 

O jejum é praticado pelos muçulmanos durante o mês do Ramadão. No Ocidente, algumas pessoas acreditam que jejuar seja uma forma de "purificar" o organismo.
 

 

No entanto, ao analisar dados dos internamentos em cinco hospitais iranianos, ao longo de cinco anos, a equipa da Universidade de Ciências Médicas de Isfahan obteve resultados preocupantes.
 

 

Comparativamente aos restantes meses do ano, em que apenas uma média de duas pessoas eram internadas por Trombose do Seio Venoso Cerebral (TSVC), durante o Ramadão, no entanto, o número subia para 5,5.
 

 

Essa trombose, bastante incomum, atinge normalmente mais mulheres, crianças e jovens adultos. Entre o grupo internado durante o jejum, no entanto, não se verificou variações de idade ou sexo.
 

 

Para o autor do estudo, Mohammad Saadatnia, jejuar por tanto tempo pode ser a "gota de água" para as pessoas que já possuem outros factores de risco. Apesar de considerar que os factos devem ser comprovados por mais estudos, o investigador lançou o alerta à comunidade e aos médicos para que fiquem atentos “a este perigo”.
 

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.