Japonesas, suíças e francesas vivem mais

Relatório da OCDE aponta casos de países que fracassam no aumento da esperança de vida

11 dezembro 2009
  |  Partilhar:

Um relatório da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico) revela que as mulheres com maior longevidade são as japonesas, suíças e francesas.

 

O documento apresentado esta semana, denominado "Panorama da Saúde 2009", especifica que as mulheres nascidas nestes três países têm uma esperança média de vida de 84,4 anos, sendo que as japonesas ocupam o primeiro lugar do ranking de longevidade, com uma esperança média de vida de 86 anos.

 

Refere o relatório que a maioria dos 30 países desenvolvidos melhorou a esperança média de vida ao nascimento. 

 

Na divulgação do documento à imprensa, a embaixadora espanhola na OCDE, Cristina Narbona, adverte para o facto de o PIB (Produto Interno Bruto) per capita ter influenciado o aumento da esperança de vida, contudo, “nem todos os países com maior PIB per capita viram a esperança média de vida da população aumentar”.

 

"O caso possivelmente mais notável é o dos EUA", apontou Narbona, assinalando que esse país "com a despesa de saúde mais elevada de todas das nações da OCDE, apresenta uma esperança de vida, taxas de mortalidade e incidência de algumas doenças muito desfavoráveis em comparação com outros países".

 

Além dos EUA, a Dinamarca e a Hungria têm uma menor esperança de vida ao nascer do que seria esperado, considerando-se o PIB per capita.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.