JAMA reforça regras para publicação de artigos científicos

Directora critica influência das farmacêuticas na investigação

09 agosto 2006
  |  Partilhar:

 

A directora de uma das mais importantes revistas médicas, a Journal of the American Medical Association (JAMA) escreve esta semana um editorial em que diz ter sabido que algumas empresas farmacêuticas estão a aconselhar os autores de estudos que patrocinam a não publicar naquela revista.
 

 

Tudo isto começou desde que a responsável Catherine DeAngelis determinou que estudos financiados pela indústria devem ser submetidos a uma análise estatística independente, para corrigir eventuais enviesamentos dos dados, adianta a mesma no editorial. A JAMA também passou a exigir que os autores revelassem eventuais conflitos de interesse - como possuírem acções da empresa que fabrica a molécula terapêutica que estão a testar, por exemplo.
 

 

Mesmo assim, adianta a editora, esse sistema falhou em alguns artigos publicados recentemente, como um estudo que afirmava que as mulheres que sofrem de enxaqueca têm maiores probabilidades de ter doenças cardíacas (os investigadores não revelaram que tinha recebido financiamento de empresas que produzem analgésicos). Ou um artigo publicado em 2005, que dizia que um feto não é capaz de sentir dor antes dos sete meses de gravidez, e que tinha entre os autores advogados ligados à defesa do aborto, e médicos que dirigiam clínicas onde se faziam abortos.
 

 

Fontes: Público e Imprensa Internacional
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.