Já imaginou tocar no seu bebé antes do nascimento?

Ultra-som tridimensional permite que pais experimentem nova sensação

14 maio 2002
  |  Partilhar:

Para quem está agora à espera de bebé, com certeza que já pensou no bom que seria poder tocar-lhe mesmo antes do nascimento. Estes são, de facto, sonhos que todos os pais acalentam até à altura do parto.
 

 

Para os que não conseguem conter a ansiedade de tocar no seu querido rebento só no dia do nascimento, esta novidade vai entusiasmá-los. Trata-se de um software , desenvolvido por uma empresa do Novo México, que acrescenta uma componente de toque à tecnologia de ultra-sonografia tridimensional. Por isso, este equipamento permite que toque no seu filho e experimente a sensação quando criança ainda está entro do útero.
 

 

O software e-Touch, desenvolvido pela Novint Technologies Inc, empresa de Albuquerque (Novo México), reproduz a sensação de toque através de um relevo traçado sobre a imagem de ultra-som. O software também ajuda a realçar as imagens em três dimensões. Tom Anderson, 27 anos, fundador da Novint, explicou à Reuters a sensação que teve ao tocar no seu primeiro filho que nasceu em Julho. «Sente-se uma superfície um pouco mole, semelhante à pele. Mas é também possível sentir a superfície e um pouco da pressão e do contorno».
 

 

No futuro, esta nova tecnologia poderá ter aplicações médicas importantes no acompanhamento do desenvolvimento do feto. Mas não é tudo. Este equipamento também poderá ser usado para a avaliação de tumores da mama ou pólipos no cólon, reduzindo assim os erros nas intervenções cirúrgicas. Tudo isto porque, usado em conjunto com a tomografia ou o exame de ressonância magnética, o software permite que um médico sinta a textura e a superfície do corpo do paciente, semelhante ao que ocorre durante uma operação.
 

 

Novint Technologies Inc foi fundada por Anderson que já tinha larga experiência nesta área. Foi ele quem ajudou a desenvolver computadores-humanos quando trabalhava como engenheiro no Sandia National Laboratories, em Albuquerque. Licenciado em tecnologia, deixou o emprego para criar esta nova empresa. A equipa, constituída por 10 investigadores, também está a desenvolver várias aplicação para a tecnologia sensitiva, incluindo automóveis ergonómicos, jogos de computador, exploração subterrânea de óleo e gás.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI-Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.