IVG: Mais de 1.300 médicos são objectores de consciência

Dados da Ordem dos Médicos

24 maio 2011
  |  Partilhar:

Mais de 1.300 médicos em Portugal são actualmente objectores de consciência na questão da interrupção voluntária da gravidez (IVG), segundo dados da Ordem dos Médicos (OM), citados pela agência Lusa.

 

A questão da objecção de consciência foi suscitada logo que entrou em vigor, em Julho de 2007, a regulamentação da lei do aborto a pedido da mulher. Na altura, a Ordem apontou para a necessidade de ter um registo dos médicos objectores de consciência, lembrando ainda que há diferentes situações de objecção entre os clínicos: objectores em relação à IVG a pedido da mulher que não o são, por exemplo, em relação às interrupções de gravidez em caso de violação.

 

Os dados actuais da Ordem, de 2011, fornecidos à agência Lusa, apontam para 1.341 clínicos objectores de consciência, sendo 934 médicos de medicina geral e familiar e 407 ginecologistas / obstetras. Segundo os números de 2009 constantes do sítio da OM, há 1.494 ginecologistas / obstetras registados na Ordem e cerca de cinco mil profissionais de medicina geral e familiar.

 

Segundo a Lusa, “a Ordem dos Médicos diz que continua atenta a eventuais casos de profissionais objectores de consciência no Serviço Nacional de Saúde, mas que pratiquem IVG no privado, ainda não tendo sido detectado qualquer caso”.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.