IVG: 300 casos notificados no primeiro mês de vigência da lei

Dados da Comissão de Saúde Materna

20 agosto 2007
  |  Partilhar:

 

Mais de 300 Interrupções Voluntárias da Gravidez (IVG) foram comunicadas à Direcção-Geral de Saúde (DGS) no primeiro mês de vigência da nova Lei, adiantou à Lusa o presidente da Comissão de Saúde Materna, que considerou o número “nitidamente inferior ao esperado”.
 

 

“A sensibilidade que tenho é que há uma sub-notificação de casos, na medida em que a maior parte dos serviços tem muitos profissionais de férias e as partes administrativas podem ter-se atrasado algum tempo por causa das férias”, justificou Jorge Branco, também director da Maternidade Alfredo da Costa (MAC).
 

 

O mesmo especialista explicou que “a estimativa que existia era de que deveria haver entre 20 e 25 mil interrupções anuais, logo deveriam ter sido notificadas no primeiro mês à volta de 1.600 casos e isso não aconteceu. Foram notificadas menos de um terço”.
 

 

Jorge Branco garante que “o número de intervenções não está sujeito a flutuações de época ou férias” e adianta que, caso não se trate de uma sub-notificação por questões administrativas, o baixo número registado até agora poderá significar que “há menos intervenções do que foi estimado" e que as IVGs em Portugal "sejam em menor número”.
 

 

A DGS deverá anunciar, entretanto, os números oficiais das intervenções realizadas entre 15 de Julho, quando entrou em vigor a regulamentação da nova lei do aborto, e 15 de Agosto.
 

 

Fonte: Lusa
 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.