Itália fiscaliza medicamentos pela Internet
19 janeiro 2002
  |  Partilhar:

O Ministério da Saúde italiano lançou, esta semana, um programa de "farmacovigilância" para inspeccionar os medicamentos depois do seu lançamento no mercado.
 

"Mais de mil médicos de família foram mobilizados em todo o país para informar sobre as reacções adversas que ocorrem nos pacientes. O objectivo do programa é evitar episódios semelhantes aos que ocorreram há alguns meses”, informou uma nota oficial do Ministério.
 

 

A iniciativa faz parte de um programa nacional instaurado após o caso do Lipobay, da Bayer. Em Agosto, a Bayer, empresa alemã do sector de química e medicamentos, retirou o Baycol, vendido fora dos Estados Unidos com o nome comercial de Lipobay, após o medicamento ter sido associado à morte de 50 pessoas em todo o mundo.
 

 

Os médicos italianos vão enviar os seus próprios registros sobre efeitos adversos através de uma rede protegida na Internet. As informações serão reunidas em um banco de dados nacional pelo Ministério da Saúde e associados ao sistema de vigilância de fármacos da Agência Europeia de Avaliação de Medicamentos.
 

 

Segundo Giampietro Leoni, presidente da Farmindustria - Associação Italiana das Indústrias Farmacêuticas - os benefícios para os pacientes incluiriam o aumento do acesso a medicamentos inovadores e melhores informações para prescrição de drogas.
 

 

Paula Pedro Martins
 

MNI - Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.