Islândia pondera venda de tabaco com prescrição médica

Notícia difundida pelo “The Guardian”

18 julho 2011
  |  Partilhar:

O ministro da saúde islandês, Siv Fridleifsdottir, propôs um projecto de lei radical no Parlamento: tornar o tabaco um produto sujeito a receita médica.

 

De acordo com o "The Guardian", citado pelo “JN”, o projecto visa que o tabaco passe a ser vendido apenas em farmácias e não nos locais habituais. Inicialmente as vendas serão limitadas a maiores de 20 anos e, mais tarde, os fumadores terão de ter prescrição médica.

 

Um dos objectivos da medida passa pelo incentivo ao abandono do tabaco, através do acompanhamento médico, nomeadamente com tratamentos e programas educativos. Caso estas propostas não sejam suficientes, o médico passaria, segundo a proposta apresentada, a poder prescrever tabaco e o utente seria autorizado legalmente a fumar.

 

A proposta faz parte de um plano com mais de 10 anos, que procura também a proibição de fumar em todos os locais públicos, incluindo parques, passeios e automóveis que transportem crianças. Outro dos objectivos da proposta é que a nicotina seja classificada como uma substância viciante e regulamentada pelo governo, tal como acontece com outras drogas.

 

Nos últimos 20 anos, a taxa de fumadores na Islândia baixou dos 30 % (em 1991) para 15 %. A redução é, em grande parte, devida ao aumento de impostos sobre o tabaco, que corresponde a 25 % do preço final do maço, aponta o mesmo jornal.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Classificações: 1 Média: 5
Comentários 1 Comentar