Irmãs removem estômago para evitar cancro hereditário

Caso clínico noticiado na imprensa britânica

15 dezembro 2009
  |  Partilhar:

Duas irmãs britânicas, na casa dos 20 anos, submeteram-se a cirurgia de remoção do estômago por serem portadoras de uma mutação genética causadora de uma predisposição de 80% de desenvolvimento de cancro gástrico.

 

A notícia, avançada pelo jornal “The Telegraph”, revela que as irmãs herdaram, pela parte do pai, uma mutação no gene denominado CHD1, que afecta apenas cerca de cem famílias em todo o mundo.

 

Por precaução, Ravindra Singh, de 29 anos, removeu o estômago em Junho e, dias depois, os exames comprovaram que já tinha cancro em estado inicial. Na semana passada, a irmã, Meeta Singh, de 25 anos, foi submetida à mesma cirurgia, ambas realizadas no St James University Hospital, em Leeds, no norte da Inglaterra.

 

O caso clínico, amplamente difundido na imprensa britânica, refere que o pai das duas mulheres, Baldave, morreu de cancro no estômago em 1995. Do lado paterno, outros dois tios, uma avó e um primo de 20 anos pereceram com a mesma doença.

 

Segundo refere a nota do hospital, as duas mulheres recuperaram bem durante o pós-operatório e deverão ter uma vida praticamente normal, apesar de só poderem ingerir pequenas quantidades de alimentos. A expectativa é de que, devido a este facto, percam 20% do seu peso.

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.