Ioga reduz risco cardiovascular

Estudo publicado no “European Journal of Preventive Cardiology”

22 dezembro 2014
  |  Partilhar:
A prática de ioga é benéfica para o controlo e melhoria dos fatores de risco associados à doença cardiovascular, sendo uma terapia potencialmente eficaz para a saúde cardiovascular, sugere um estudo publicado no “European Journal of Preventive Cardiology”.
 
Para o estudo, os investigadores holandeses e dos EUA fizeram uma revisão sistemática de 37 ensaios controlados, que incluíram um total de 2.768 indivíduos. 
 
Os investigadores referem que este estudo teve como objetivo avaliar e fornecer uma estimativa realista e combinada da eficácia do ioga, comparativamente com o exercício e com o sedentarismo. 
 
O estudo apurou que ocorreu uma melhoria mais pronunciada nos fatores de risco de doença cardiovascular nos indivíduos que praticavam ioga, comparativamente com aqueles que não praticavam qualquer exercício. Foi ainda observado que os efeitos da prática do ioga foram comparáveis aos encontrados na prática de atividades físicas tradicionais, como andar de bicicleta ou caminhar a um passo acelerado.
 
“Estes achados são significativos para os indivíduos que não podem ou que preferem não praticar exercício aeróbico tradicional, pois conseguem atingir os mesmos benefícios em termos de redução do risco cardiovascular”, revelaram, em comunicado de imprensa, os autores do estudo.
 
Comparativamente com o sedentarismo, a prática de ioga foi associada a uma melhoria significativa dos fatores de risco avaliados. Verificou-se que o Índice de Massa Corporal (IMC) sofreu uma redução de 0,77kg/m2, o peso corporal diminui 2,32 Kg, a pressão arterial sistólica reduziu 0,21 mmHg e a pressão diastólica diminui 4,9 mmHg. Relativamente aos valores de colesterol, o colesterol total diminuiu 18,48 mg/dl, o colesterol LDL (“mau” colesterol) reduziu 12,14mg/dl e o colesterol HDL (“bom” colesterol) aumentou 3,20mg/dl. Foi observado igualmente que o ritmo cardíaco diminui 0,27 batimentos/min. 
 
A melhoria dos fatores de risco, incluindo o IMC, pressão arterial e níveis lipídicos, foi significativa quando o ioga foi utilizado conjuntamente com medicação. Entre os pacientes com doença coronária, a prática de ioga forneceu um benefício estatisticamente significativo na redução dos níveis de colesterol LDL quando adicionada à medicação.
 
Comparativamente com a prática de exercício aeróbico, o ioga teve efeitos comparáveis nos fatores de risco. Na opinião dos investigadores, este achado pode ser justificado pela redução do stress, a qual tem impactos positivos no estado neuroendócrino, função metabólica e cardiovagal.
 
Tendo em conta a semelhança do efeito da prática de ioga e do exercício aeróbico nos riscos cardiovasculares, os investigadores sugerem que poderão existir mecanismo funcionais comparáveis.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A.
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.