Ioga alivia stress nas grávidas

Estudo publicado na “Depression and Anxiety”

07 maio 2014
  |  Partilhar:
Há mulheres que praticam ioga durante a gravidez para manterem-se livres de stress. No entanto, até à data não existia evidência científica dos benefícios antisstress desta prática.
 
Um novo estudo conduzido pelo Centro de Investigação de Saúde Materna e Fetal, na Universidade de Manchester, Reino Unido, demonstrou que a prática de ioga reduz o risco de ansiedade e de depressão nas grávidas. 
 
Apesar de ser uma prática recomendada pelos médicos às grávidas para redução do stress, não havia qualquer estudo científico que comprovasse que esta prática é realmente eficaz para combater a ansiedade e o stress. 
 
“É surpreendente o facto de ninguém se ter antes debruçado sobre o assunto”, explica James Newman, aluno de doutoramento naquela universidade e que conduziu o estudo.
 
O stress durante a gravidez pode ter consequências negativas tanto para a mãe como para o bebé. A mãe pode vir a sofrer de depressão pós-parto, a qual pode levar a uma depressão numa altura posterior. O stress pode ainda conduzir ao parto prematuro, ao nascimento de bebés com baixo peso, bem como a problemas adicionais, nomeadamente comportamentais e de desenvolvimento na criança, por volta dos dois anos de idade e na altura da adolescência.
 
“Se reduzirmos esses fatores de risco e talvez o índice de problemas relativos às alterações de humor no pós-parto nas mães e as consequências negativas nos filhos, só pode ser algo positivo”, afirmou o autor do estudo.
 
Para o estudo, James Newman e colegas contaram com a participação de 59 mulheres que estavam grávidas pela primeira vez. O grupo foi dividido em dois, sendo que as mulheres de um dos grupos participaram em sessões semanais de ioga por um período de oito semanas. As restantes mulheres receberam o tratamento pré-natal regular.
 
As participantes responderam a questionários e as mulheres do grupo de ioga foram submetidas a avaliações da hormona do stress. A análise dos dados levou os investigadores a concluir que uma única sessão de ioga conseguiu fazer reduzir a um terço os níveis de ansiedade que as mulheres diziam sentir e em 14% os níveis da hormona do stress.
 
Os níveis de stress e ansiedade das participantes no fim do curso eram os mesmos que na primeira semana de intervenção. “Os resultados confirmam o que muitos daqueles que participam no ioga acreditam desde longa data. Há também evidência que o ioga pode reduzir a necessidade de tratamento para a dor durante o parto e da possibilidade de uma cesariana de emergência”. Talvez devêssemos pensar em oferecer aulas de ioga no NHS [Serviço Nacional de Saúde britânico]. Seria relativamente barato para implementar, poderia ajudar as mães e os filhos a serem mais saudáveis e a reduzir os custos dos cuidados de saúde de longo termo”, explicou John Aplin, coautor do estudo e também professor de ioga.
 
ALERT Life Sciences Computing, S.A. 
Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.