Investigadores recriam ADN de retrovírus ancestral

Estudo francês apresentado na revista “Genome Research”

29 dezembro 2006
  |  Partilhar:

 

Cientistas franceses reconstruíram a sequência do ADN de um retrovírus que viveu há cinco milhões de anos e tem ainda potencial infeccioso, indica um estudo divulgado pela revista norte-americana "Genome Research". O trabalho foi realizado por investigadores do Institut Gustave-Roussy,em Villejuif, Paris.
 

Nas conclusões, os investigadores assinalam que este retrovírus, chamado "Fénix", é o antepassado de uma grande família de elementos móveis de ADN , alguns dos quais desempenham um papel crucial no cancro.
 

 

Segundo os cientistas, este estudo é o primeiro que gera um retrovírus infeccioso a partir de um elemento móvel no genoma humano e representa um importante avanço na investigação deste tipo de vírus.
 

 

"O ''Fénix'' ficou congelado depois de se ter integrado no genoma humano, há cinco milhões de anos. No nosso estudo recuperámos o seu estado ancestral e demonstrámos que tem potencial de infecção", explicou o director do projecto, Thierry Heidmann.
 

 

 

"Fénix" pertence a uma subcategoria de retrovírus conhecidos como "retrovírus humanos endógenos", que há milhões de anos inseriram cópias na sequência do homem.
 

MNI- Médicos na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar