Investigadores portugueses estudam a adaptação da Listeria monocytogenes ao hospedeiro

Estudo publicado na “PLoS Pathogens”

01 junho 2009
  |  Partilhar:

 O primeiro estudo sobre o mecanismo de adaptação da bactéria Listeria monocytogenes ao hospedeiro, realizado por uma equipa de investigadores do Instituto de Biologia Molecular e Celular (IBMC) da Universidade do Porto em colaboração com institutos franceses, acabou de ser publicado na revista "PLoS Pathogens".

 

 A Listeria monocytogenes é a bactéria “responsável pela listeriose e pode colonizar o hospedeiro após a ingestão de comida contaminada", explicam os investigadores, salientando que "as gastroenterites são os efeitos mais comuns da listeriose, mas casos mais graves incluem septicemia, meningoencefalite e, nas grávidas, pode mesmo causar aborto".

 

Num comunicado ao qual a agência Lusa teve acesso, o IBMC refere que, após terem realizado experiências in vivo, os investigadores verificaram que nos baços dos ratinhos infectados com Listeria monocytogenes “há uma alteração da bactéria causada pela activação de alguns genes envolvidos na virulência e na subversão do sistema imunitário do hospedeiro”.

 

Segundo os investigadores, "estes dados comprovam a elevada capacidade de adaptação do metabolismo da Listeria monocytogenes às condições do hospedeiro".

 

De acordo com declarações do líder do grupo de Microbiologia Molecular, Didier Cabanes, os resultados deste estudo podem ser "uma ferramenta poderosa na detecção de novos determinantes de virulência e para um melhor entendimento das estratégias complexas usadas pelos patogénios para promover infecções".

 

ALERT Life Sciences Computing, S.A.

 

 

 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.