Investigadores portugueses descobrem novo gene que causa leucemia

Estudo publicado na revista Oncogene

24 maio 2006
  |  Partilhar:

 

Investigadores do IPO do Porto descobriram um novo gene que causa um tipo agressivo de leucemia, o que permite antecipar a terapia mais adequada, melhorando as possibilidades de cura, anunciou fonte daquela unidade hospitalar. O estudo foi publicado na prestigiada revista norte-americana "Oncogene".
 

 

O novo gene, que foi descoberto pela equipa liderada pelo Prof. Manuel Teixeira, do Serviço de Genética do Centro de Investigação do Instituto Português de Oncologia do Porto (IPO/Porto), localiza-se no cromossoma 2 e chama-se Septina. Os investigadores descobriram que uma alteração cromossómica conduz o gene da Septina a juntar-se ao gene MLL, localizado no cromossoma 11, dando origem a um novo gene de fusão que causa um tipo de leucemia muito agressivo, a leucemia mielóide aguda, de mau prognóstico.
 

 

"Com esta descoberta podemos detectar imediatamente que se trata deste tipo particularmente agressivo de leucemia, que exige a aplicação imediata da quimioterapia mais intensa que o paciente possa aguentar", explicou o líder da equipa, Manuel Teixeira. Esta descoberta permite também que, após a recuperação, o doente seja seguido através de análises genéticas de medula óssea que avaliam com maior precisão a eficácia do tratamento.
 

 

Fontes: Lusa e TSF
 

MNI- Médicos Na Internet
 

Partilhar:
Ainda não foi classificado
Comentários 0 Comentar

Comente este artigo

CAPTCHA
This question is for testing whether you are a human visitor and to prevent automated spam submissions.
Incorrecto. Tente de novo.
Escreva as palavras que vê na imagem acima. Digite os números que ouviu.